“Não basta fazer-se ouvir, é preciso fazer-se escutar!” Cardeal Patriarca de Lisboa elogia Renascença em dia de aniversário

O dia de aniversário da Renascença, 10 de Abril, foi marcado por uma Sessão Solene na Universidade Católica em Lisboa. O auditório Cardeal Medeiros encheu-se de personalidades de vários quadrantes da sociedade portuguesa (políticos, empresários, jornalistas, professores, bispos, entre outros), de actuais e antigos colaboradores da Renascença, de muitos amigos da rádio para celebrar 75 anos de emissões.

O Presidente do Conselho de Gerência do Grupo r/com, Cónego João Aguiar Campos, invocou o passado “reconhecendo o trabalho profissional e corajoso de quantos alimentaram o sonho, contra ventos e marés, agradecendo o esforço de todos os anónimos que não podem ser esquecidos” e deixando uma garantia para o futuro: “comemoramos estas bodas de diamante com um compromisso: o de continuarmos fiéis a uma identidade desde a primeira hora proclamada, inovando em tudo sem atraiçoar a alma da instituição.”

Durante a cerimónia foram homenageados sete funcionários, que completaram 25 anos de Casa, e foi entregue ao presidente da Sociedade de S. Vicente Paulo um cheque de 260 mil euros, angariados na campanha de Natal da Renascença.

De seguida Manuel Braga da Cruz, reitor da UCP, sublinhou o importante papel da Renascença como instituição ao serviço da Igreja e do povo português, fundamental para a Igreja “tornar audível a sua voz e perceptível a sua presença”.

O Cardeal Patriarca de Lisboa sublinhou o pioneirismo da Igreja ao lançar a Emissora Católica Portuguesa: “há 75 anos a rádio era uma surpresa, podíamos ter esperado para ver o que dava para nos empenharmos a sério nesse meio de comunicar, porque comunicar é um desafio que Jesus lançou à Igreja, comunicar está ligado à sua missão de anunciar”. D. José Policarpo realçou ainda “a ousadia e a lucidez de quem leu a história, quem percebeu o momento novo que começava na área da comunicação”, referindo-se aos fundadores da Rádio Renascença. Terminou relevando aquilo que distingue a Renascença: “Não basta fazer-se ouvir, é preciso fazer-se escutar! Comunicar é também sugerir um sentido da vida, do Homem e da História. É um discernimento e isso só pode ser feito em comunidade.”

O evento teve a presença do talento da guitarra portuguesa, Ricardo Parreira, que tocou vários fados, acompanhado à viola por Marco Oliveira. Após a escuta de um conjunto de sons característicos da Renascença ao longo dos anos e de outros canais do Grupo r/com – RFM, MEGA HITS e Rádio Sim, webTVs RFMvi e RRV+ – a Sessão Solene terminou com um Porto de Honra para celebrar os 75 anos da Renascença.

Veja o vídeo.

Mais fotos do evento aqui. Créditos: José Frade

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: